quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Cine Vitória e Cine Plaza

Em dezembro passado, em meio à inauguração da Livraria Cultura no espaço do antigo Cine Vitória, na Cinelândia, Rio de Janeiro, circulou nas redes sociais a montagem abaixo com dois momentos do antigo cinema, em 1981, e em 2012.
De fato, após anos abandonado (deixou de funcionar como cinema em 1993), é uma boa notícia para a Rua Senador Dantas. Lembro que há alguns anos provocou polêmica uma foto publicada nos jornais do Cinema Vitória funcionando como estacionamento, com carros amontados debaixo do belo lustre do cinema - que, curiosamente, desapareceu na reforma para a abertura da livraria...
O Cine Vitória nos tempos em que funcionou como estacionamento

Se o Vitória, inaugurado em 1942 como parte do circuito Severiano Ribeiro, foi um dos últimos grandes cinemas construídos na Cinelândia, um outro cinema do centro do Rio de Janeiro continua abandonado.
Estou me referindo ao Cinema Plaza, construído em 1936 para ser o cinema lançador do Circuito Vital Ramos de Castro, concorrente direto de Severiano Ribeiro. Com mais de 1.000 lugares, o cinema fechou em 1980 e encontra-se atualmente não só fechado, mas em ruínas. 


Algumas fotos tiradas por Silvia Steinberg, professora da ESDI cujo terreno fica atrás e ao lado do prédio do Cine Plaza, e gentilmente cedidas para o blog, mostram o estado atual do edifício que tinha a sala de cinema em seu térreo. Visto da lateral e com parte do teto desabado, é possível identificar o contorno arredondado original do cinema, inclusive onde ficava a sua tela de projeção.



Enquanto a Rua da Carioca, cujo casario foi comprado por um banco (gerando o medo de seus tradicionais comerciantes serem expulsos pelo aumento do aluguel), pode ser revitalizada (ou "sofisticada", para pior), a Rua do Passeio continua suja, fedida e abandonada. Na mesma Rua do Passeio, não podemos esquecer, fica o tombado e fechado prédio do Automóvel Clube do Brasil, assim como o belíssimo Cinema Palácio (reinaugurado como cinema em 1929 para a estréia do cinema sonoro no Rio de Janeiro!). Vendido por Severiano Riberio após ser reformado, o Palácio (que fora dividido em duas salas) permanece, infelizmente, fechado até os dias de hoje. Aliás, o cinema foi comprado pelo mesmo banco, que não perde uma boa "oportunidade"...

5 comentários:

Eduardo Aquino disse...

Gostaria de entender o texto "...lustre do cinema - que, curiosamente, desapareceu na reforma para a abertura da livraria...".

Rafael de Luna disse...

Não entendi o que você não entendeu do texto. O lustre não está mais lá.

Leddyrocker disse...

Trabalhei no gerenciamento do empreendimento. O lustre, quando do início das obras, já não estava no lugar. A afirmação de que desapareceu na reforma não é verdadeira. Houve, inclusive, um custo adicional por não termos uma referência física do lustre a ser reproduzido.

Rafael de Luna disse...

Nesse caso o lustre desapareceu antes da reforma.

Leddyrocker disse...

Caso queira enriquecer as informações do blog, coincidentemente hoje gerencio o "retrofit" do Plaza, cujo "foyer" será restaurado, a fachada terá sua volumetria também mantida e o prédio será um empresarial de andares corridos.